ASSOCIE-SE

Associe-se e desfrute de muitas vantagens

CLIQUE AQUI

Entre em contato 51 3268-1611

A+ A-

13/04/2018

História e atualidade são temas da Oficina Caixa do Povo e 100% Pública

Uma parte do grupo da oficina em 2018

Às nove da manhã do dia 4 de novembro de 1861, uma segunda-feira de primavera no Rio de Janeiro do período imperial, um depositante se dirige à recém criada Caixa Econômica. Dom Pedro II assinara seu decreto de fundação em 12 de janeiro do mesmo ano, mas o banco, que é hoje a maior instituição financeira pública da América Latina, começaria oficialmente a operar somente dez meses depois.

Esta data remota, primeiro dia de funcionamento da Caixa Econômica, é o tema do primeiro conto de cada participante da Oficina de Criação Literária oferecida pela APCEF/RS em 2018 com o tema Caixa do Povo e 100% Pública, tema relevante considerando o contexto político do Brasil contemporâneo. As privatizações do patrimônio público – um tema que voltou com força à agenda de debates no país –, assim como a soberania nacional, estarão entre as pautas abordadas nas aulas.

A coordenação é do escritor e professor Alcy Cheuiche, que orienta técnicas de escrita literária em cada aula e que fazem o desenvolvimento de cada participante. A primeira aula aconteceu no dia 03 de abril. Um agradecimento especial à diretoria da AGEA por ceder uma sala confortável da entidade e proporcionar todas as condições para o desenvolvimento da oficina.

O material de apoio da primeira aula sintetiza o contexto histórico aos/às oficinandos/as: no Brasil daquele ano, calcula-se, viviam 10 milhões de pessoas – 5% da população atual –, e o Rio de Janeiro, capital do Império, abrigava 250 mil habitantes. A criação do banco pretendia estimular a poupança, hábito visto como minoritário entre o povo brasileiro daquele tempo, e conceder empréstimos às classes baixas, incluindo pessoas escravizadas que guardavam dinheiro para a alforria. "As somas depositadas pelos 50 primeiros clientes variavam entre 10 mil e 50 mil réis. Para ter uma ideia do valor, uma boa refeição não saía por menos de 2 mil réis", explica Cheuiche, que lembra que das dez primeiras contas da Caixa, quatro foram abertas em nome de crianças.

A escrita criativa será estimulada através dos contos, um gênero ficcional de curtas narrativas em prosa. Para tal, a oficina proporcionará momentos de pesquisa, com suporte de filmes, palestras com convidados(as) e visitas a lugares que estimulem a produção literária. As aulas vão até o mês de novembro, com encontros semanais nas terças-feiras, e o objetivo final é publicar mais uma vez uma coletânea na Feira do Livro de Porto Alegre, tal como aconteceu em anos anteriores.

Últimas Notícias


Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal do Rio Grande do Sul Gestão. NOSSA LUTA É POR SUAS CONQUISTAS 2015/2018 Avenida Coronel Marcos, 851 Ipanema Porto Alegre / RS CEP 91760-000 Telefone: (51) 3268-1611 Fax: (51) 3268-2700